Se você viveu, presenciou, ou conhece alguma experiência ou fato de fé envolvendo a padroeira ou a paróquia nos comunique, temos o maior interesse em ouvir e registrá-lo. Acredite, é de fundamental importância para todos nós!
Pároco
 
Pe. Francisco Valdênio Soares da Silva 
Secretaria
Secretária:
Zione Nascimento
Atendimento:
De Segunda a Sexta-Feira
das 8:00 às 12:00 e
das 14:00 às 17:00
Sábado:
das 8:00 às 11:00
Fone: (68) 3224-2337
Apostolado

Formação

Cáritas
 
Liturgia e Outros
. Outras Atividades Religiosas
   . Grupos de Oração e Adoração ao Santíssimo

.
Liturgia das Missas:
  
. Dominical   
  . Semanal
     
. Bíblia on-line
 
Este Espaço é seu.
Anuncie aqui e
colabore com
a manutenção
deste Site
Este Espaço é seu.
Anuncie aqui e
colabore com
a manutenção
deste Site
Home

In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player

Powered by RS Web Solutions

PostHeaderIcon Celebrações da Eucaristia






 
- Colabore com a PASCOM. Envie artigos, noticias e outros materiais informativos para:
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
ou clique em “Fale com a PASCOM”. (Coluna da Direita)

alt

alt
 

PostHeaderIcon ASSEMBLÉIA PAROQUIAL DE PASTORAL 2016

José Roberto de Sousa – PASCOM

Padre Valdênio, pároco, e a Equipe da CPP, convida todos os paroquianos, envolvidos ou não nas atividades da Paróquia Santa Inês, para prestigiarem a Assembleia Paroquia de Pastoral 2016. 
Este evento tem como tema: Igreja em Saída e o lema: Ide também vós para minha vinha. (Mt 20,4) e terá seu início na noite desta sexta-feira, dia 18, a partir das 18h30 até às 21h, nas dependências da FADISE - Av. Getúlio Vargas, 3030 - Vila Ivonete, com reinicio no sábado, amanhã, dia 19, a partir das 7h30 e com o encerramento às 19h, com a celebração da Santa Missa.

 

PostHeaderIcon ASSEMBLÉIA PAROQUIAL DE PASTORAL 2016

Padre Francisco Valdênio – PAROCO

Mensagem aos paroquianos e povo católico por ocasião da abertura da Assemblei a Paroquial de Pastoral 2016.


Invocando a Trindade Santíssima, Pai e Filo e Espírito Santo e a proteção da Mãe de Deus, a Virgem Mãe Aparecida, que na sua Imagem, trás a figura de todo aquele que se colocar como discípulo do seu Filho, Jesus. Nesta Assembleia com a Dulcíssima Esperança, quero glorificar a Deus pela caminhada de nossas pastorais, serviços e movimentos e a nossa comunidade de Santo Antônio, que retomaram e avaliaram o Projeto Pastoral “Evangelizar, a partir de um encontro pessoal e comunitária com Jesus Cristo, na força do Espírito Santo,assumindo um novo olhar,voltados para uma perspectiva urbana,sendo uma Igreja a Serviço da Vida,alimentada pela palavra de Deus e pela Eucaristia,acolhendo a todos, à luz da opção pelos pobres e excluídos, rumo ao reino definitivo” (Plano Pastoral 2013 a 2016).
Esta experiência de caminhada nos une aqui como representantes das forças vivas da nossa Paróquia, com propostas de ações pastorais para juntos elaborarmos o Plano de Pastoral 2017-2020. Escolhemos a temática “Igreja: Casa da Iniciação a vida Cristã” Essa foi a urgência escolhida pela nossa assembleia de pastoral Diocesana, que irá orientar a nossa caminhada pelos próximos quatro anos. A “Igreja em saída” pedida pelo Papa Francisco remete à missão constante, sem tréguas, na construção do Reino de Deus (cf. EG 20).
A finalidade desta Assembleia é viver o encontro com Jesus que enche a vida de alegria, convida à conversão e ao discipulado missionário (cf. DGAE – 2017, 2018, 2019,2020) e avaliar a qualidade da nossa ação evangelizadora e pastoral e planejá-la para os próximos quatro anos. A sociedade vive uma mudança de época histórica. As transformações sociais levam-nos a questionar a incidência dos valores do Evangelho de Jesus nas pessoas, nas famílias e na sociedade. Diante desta realidade perguntamos: que contributo nós, os cristãos, prestamos às pessoas e à sociedade, tal que sejam transformadas pela força do amor, vivido e pregado por Jesus no seu Evangelho?
Somos convocados como representantes das forças vivas da nossa paróquia, cristãos e cristãs que assumem a sua missão, procurando viver intensamente sua fé e demonstrá-la através das boas obras, comprometidos com atividades pastorais e movimentos eclesiais a opinar a respeito da imagem que a nossa Igreja projeta nas esferas políticas, sociais, culturais, econômicas e outras, para além da dimensão religiosa. Numa sociedade que não é mais estruturada ao redor da religião, a ação pastoral deve oferecer às pessoas a possibilidade de partilhar a experiência cristã numa comunidade. Precisamos transformar nossa paróquia num centro de vivência comunitária e irradiação do Evangelho. Precisamos ir ao encontro das pessoas na realidade de suas vidas.
Por isso buscamos ser uma Igreja discípula, ministerial, missionária, misericordiosa, profética voltada para fora de si mesma na construção do Reino através do testemunho de vida comunitária como nos propõe o Evangelho e como foi vivida pelas primeiras comunidades cristãs, como nos aponta os Atos dos Apóstolos (cf. At 2, 42-47).
Uma atenção especial precisa ser dada à nossa Paroquia, que devem ser ‘comunidade de comunidades’ (DAp 309). Na paróquia, a Igreja manifesta de maneira próxima e perceptível sua vida e sua missão. Ela é uma comunidade organizada de batizados, de bens espirituais, simbólicos e materiais, de organizações e iniciativas que fazem a Igreja acontecer, num determinado espaço e contexto. Os fiéis devem  experimentar a paróquia como família na fé e na caridade, cultivando a formação comunitária e se acompanhando e se ajudando no seguimento de Cristo (cf. DAp 305-306). É na paróquia que devemos desenvolver a criatividade pastoral e potencializar o que é nosso, se inspirando no mandamento novo do amor: ‘se vocês tiverem amor uns para com os outros, todos reconhecerão que vocês são meus discípulos’ (Jo 13, 35).
Certamente existem conflitos, ‘deficiências e ambiguidades’ (cf. DAp. 20) no interior da nossa Igreja Paroquial. Também percebemos sinais de cansaço das lideranças, desencantamento, desilusão, porém, o mais perigoso é o cansaço de nós mesmos. Encontramos muitas desculpas, comodismo, vida desprovida de compromisso missionário. Tudo deve ser vivido e experimentado à luz das exigências de conversão evangélica.
Temos de buscar uma visão eclesial que, mais profunda e evangelicamente, contemple a todos e a todos traga vida. A Assembleia não é para resolver problemas, mas para educar  ao amor. Amar a Deus e ao próximo como a si mesmo. Nisto consiste a conversão pastoral que não é para resolver problemas, mas encontrar caminhos para  vivência do Evangelho.
No atual momento da nossa Igreja, sinto uma tensão entre o modelo eclesial de comunhão e participação, a forma tradicional de algumas pastorais e grupos e a experiência eclesial relançada pelos movimentos. Tal tensão, que gera conflitos, deverá ser vivida de forma a se buscar uma comunhão de diferentes, mas que seja respeitadora da referência fundamental, que é a comunidade eclesial como lugar estrutural e estruturante. Os movimentos eclesiais, assim como as pastorais populares, são lugar conjuntural e de suporte da vida cristã.
Compete a nós todos, como Igreja, buscarmos meios organizativos onde a experiência eclesial possa acontecer de modo a apontar caminhos para uma efetiva comunhão, que possa contribuir para uma vida melhor para todos e, de modo especial, para os pobres, os mais necessitados e excluídos. Precisamos ser uma Igreja de comunhão e participação, construtora da unidade. O Documento de Aparecida afirma que a ‘experiência de um Deus uno e trino, que é unidade e comunhão inseparável, permite-nos superar o egoísmo para nos encontrarmos plenamente no serviço ao outro’ (DAp 240).
A Igreja que peregrina hoje em nossa Paroquia, quer honrar a herança recebida e renovar-se na alegria de crer e de seguir pelos caminhos do Evangelho, como comunidade de discípulos missionários de Cristo. Ao mesmo tempo, quer renovar-se na missão, em cada membro e em cada uma de suas comunidades, para que o Evangelho de Cristo continue a iluminar e a orientar a vida do povo, que nossa Igreja seja enriquecida com o testemunho de tantos discípulos-missionários de Jesus Cristo que já foram missionários conosco nesta missão.
A nova evangelização que se impõe aos nossos dias busca a parceria da família. Afirma São João Paulo II na ‘Carta às Família’ (02/02/1994), que a família é o caminho da Igreja, um caminho de comunhão evangelizadora e da humanidade nova em Cristo”. A Exortação Apostólica do Papa Francisco, Amoris Laetitia, sobre o amor na família nos diz que ‘somos chamados a cuidar com amor da vida das famílias’, porque elas ‘não são um problema, são sobretudo uma oportunidade’ (AL 7). Que força serena de evangelização emana das famílias unidas e fecundas!
Esta Assembleia acontece no Ano Santo Extraordinário da Misericórdia. Recordo a todos que a misericórdia não é para nós algo opcional ou secundário. Ser ‘misericordiosos como o Pai é misericordioso’ (Lc 6, 36) foi a firme recomendação de Jesus. ‘A Igreja é chamada, em primeiro lugar, a ser verdadeira testemunha da misericórdia, professando-a e vivendo-a como o centro da Revelação de Jesus Cristo’, afirma o Papa Francisco na Misericordiae Vultus (MV, 25). Aproveitamos este Ano Santo para dar graças a Deus por tudo. Louvemos a Deus por suas misericórdias junto a nossa padroeira Sant Inês, pastorais, serviços, movimentos e comunidade Santo Antônio.
Que nossa missão se torne concreta e dinâmica em nossa paróquia. Que a Palavra de Deus esteja o centro da nossa vida e ação. O mistério de Cristo celebrado na Liturgia leve-nos ao compromisso de formar autênticas comunidades cristãs. O ardor da Caridade torne-nos generosos e disponíveis às obras de promoção da vida e da inclusão social.
O Espírito Santo não deixa de assistir, iluminar e confortar a nós, os discípulos-missionários de Jesus Cristo, para que nesta Assembleia as mudanças sejam de atitudes a partir de um planejamento para ação pastoral orgânica, traçando objetivos, propondo metas, buscando a integração os diversos serviços e comunidade, como Igreja misericordiosa, humilde, servidora, profética e pobre, tal como nos exorta o Papa Francisco. Que aqui sejamos todos sujeitos e destinatários.
Deus, na sua infinita misericórdia, vele com amor de Pai pelos trabalhos desta  Assembleia Paroquial. Que a Virgem Maria, a Mãe da Misericórdia, nos ajude a alcançar misericórdia e perdão de Deus e que nos mostre seu Filho Jesus.

Deus nos abençoe! Amém.

 

PostHeaderIcon Uma Urgente Conscientização Pela nossa TV Diocese

José Roberto de Sousa - PASCOM
A TV Diocese, canal 27, é um veículo de comunicação da nossa Diocese de Rio Branco e que opera em sinal analógico para as programações locais. Porém, por se tratar de uma emissora sem fins lucrativos, voltada inteiramente para a evangelização, exerce pouquíssimo interesse como veiculo comercial, logo, para o seu bom funcionamento depende, quase que exclusivamente da nossa boa vontade. Porém, devemos saber que o sinal analógico será totalmente desligado em todo o país até 2018 e a implantação do sinal digital é um processo bastante caro e a realização somente será possível com a nossa colaboração; em termos financeiros de hoje, seria algo em torno de R$ 300.000,00.
Seja um colaborador desse desafiador projeto de Evangelização. Fale com o pessoal da TV, pelo telefone 3248-1358, e peça orientação. Juntos somos mais!

Última atualização (Sex, 11 de Novembro de 2016 11:30)

 

PostHeaderIcon ENCERRAMENTO DO ANO SANTO DA MISERICÓRDIA:

José Roberto de Sousa - PASCOM

A solenidade do encerramento do Ano Santo da Misericórdia na Diocese de Rio Branco acontecerá no domingo, dia 20 de novembro, na Catedral Nossa Senhora de Nazaré, com início às 16h30, com a passagem pela Porta Santana.
Durante a celebração da Santa Missa acontecerá as Ordenações Presbiteral dos diáconos Vilk e Junior. 
Nas paróquias do interior as celebrações de encerramento do Ano Santo da Misericórdia aconteceram neste domingo, dia 13. Somos todos e todas convidados (as) a prestigiar este chamado da nossa Igreja!

Última atualização (Sex, 11 de Novembro de 2016 11:24)

 

PostHeaderIcon Frei Peregrino e José

José Roberto de Sousa - PASCOM

Verdadeiramente louvável a atitude da Paróquia “Bom Jesus do Abunã”, Plácido de Castro, na obra de Frei Paulo e equipe, em oferecer o justo resgate e honroso descanso aos despojos desses corajosos homens, os irmãs Freis Peregrino Maria Carneiro de Lima e José Maria Carneiro de Lima, primeiros Servos de Maria, ditos acreanos, pelo menos de coração, formados pela Prelazia do Acre e Purus, que dedicaram toda uma vida à evangelização, e construções de Comunidades, igrejas e capelas por onde passaram, sobre tudo do povo da floresta e interior do Estado, e que somente agora recebem tão  justa honra, não tardia, mas que já deveria ter sido realizada há algum tempo, principalmente pela ocasião da restauração da Capela dedicada à Nossa Senhora do Rosário, na localidade denominada Quixadá, que ofereceu esses dois filhos a obra de Deus, eram três, mas um, Leão Carneiro de Lima,  foi “chamado” pelo Pai antes de se sagrar sacerdote, construída para acolher a primeira missa desses dois servos de Nossa Senhora.     

Por volta do ano de 1967 também serviram na nossa Paróquia, como era de praxe naqueles idos, todos os sacerdotes servirem em todas as Comunidades abarcadas pela então Prelazia do Acre e Purus.        

"Só em sua própria terra, entre seus parentes e em sua própria casa, é que um profeta não tem honra". (Mc 6,4)

Última atualização (Qui, 13 de Outubro de 2016 09:23)

 
Emergência
Polícia Militar (RP) - 190 
Polícia Rod. Federal - 191
SAMUR - 192
Bombeiros - 193
Polícia Federal - 194
Polícia Civil - 197
Luz - 0800-647-7196
 
Álbum
Fotos & Vídeos
 
Áudios
mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje696
mod_vvisit_counterOntem809
mod_vvisit_counterEssa semana2410
mod_vvisit_counterSemana Passada6434
mod_vvisit_counterEsse mês5389
mod_vvisit_counterMês Passado25937
mod_vvisit_counterTotal88486
Login



Comemorativos